Um blogger comprometido com a Palavra de Deus simples como Ela É, e assim, dessa forma ela é Revelada aos simples. Quem complica para pregar a Palavra quer aparecer mais que Ela, quando a Palavra de Deus, Jesus Cristo e sua ordem de pregar o Evangelho devem ser as únicas coisas importantes para seus servos.

João 3:30

É necessário que ele cresça e que eu diminua.

Páginas

sábado, 21 de maio de 2011

Onde estavam os pastores antes do homossexualismo?

          Com a intenção do novo PNDH – 3 criado pelo governo Lula, de legalizar o aborto e a união civil de pessoas do mesmo sexo, muitos “pastores”, é isso mesmo entre aspas, de todas as denominações, vieram a tona, aparecendo em programas de tv e vídeos da internet, em polvorosa, contra tais projetos que podem vir a ser aprovados e tornarem lei.
            É muito estranho só agora, eles aparecerem e protestarem e até mesmo inventarem texto do projeto, que está disponível no site do governo brasileiro para quem queira ver, com a intenção de colocar medo no povo dizendo que não poderá mais haver evangelização, cultos em locais públicos e que as igrejas teriam a intervenção do estado. Tudo que contém no PNDH – 3 sobre igrejas são a favor delas, de todas as religiões, garantindo o livre direito de culto e tornando inviolável pelo estado o espaço territorial das igrejas, o resto que é inventado por esses “pastores” é para fazer baderna e jogar o povo contra o governo.
            A aprovação de lei do aborto nem tanto ataca os pastores, mas a união entre pessoas do mesmo sexo trás muito medo, pois se sabe que quem a partir do momento em que for legalizada tal lei, ninguém poderá falar contra essas pessoas, principalmente para multidões de igrejas, sendo considerado comportamento homofóbico o que será crime, e também acusado de conduta discriminatória.
            Fica claro que só agora, quando o suposto projeto parece colocar medo nos “pastores”, eles se manifestam dizendo que será legalizada a iniqüidade e que isso é o fim do mundo. Acredito que muitos “pastores” que hoje vivem em uma boa vida à custa de dízimos e ofertas de membros de igrejas, que muitas vezes são assalariados, tem agora medo de perder sua boa vida, sei que nem todas as igrejas são ricas, mas existe muita gente por aí dizendo que o obreiro é digno de seu salário, no entanto de que obra não sabemos.
            Gostaria de fazer algumas perguntas: onde estavam os “pastores” quando foi aprovada a emenda constitucional 66 que torna o processo de divórcio muito mais rápido bastando apenas que um advogado representante do casal vá até um cartório e pague uma taxa para que o casamento tenha fim, e assim também tenha fim uma família?
            Onde estavam os “pastores” quando aprovaram leis que garantem direito de prescrição de crimes até mesmo os mais graves, como de homicídio fazendo com que o sangue derramado do inocente fosse em vão? Onde estavam os “pastores” quando pela lei brasileira a prostituição deixou de ser crime, sendo crime apenas a exploração sexual em prostíbulos?
            Onde estavam os “pastores” quando o Brasil no ano de 2010 resolve a exemplo de vários países quererem legalizar a maconha para fins medicinais como se fosse possível controlar isso se nem os remédios controlados deixam de ser vendidos livremente muitas vezes sem receitas médicas?
            Onde estão os “pastores” quando por ordem do presidente da República ou outras autoridades responsáveis concedem o indulto, a famosa folga para os criminosos, que saem por aí, muitos deles, em um feriado, roubam ou até mesmo matam pessoas de suas famílias que estão lendo isso?
            Acredito que esses “pastores” não estavam preocupados, pois os casamentos destruídos não eram os seus, os criminosos impunes por prescrição de crimes não mataram seu entes queridos, suas filhas não estavam se prostituindo, as drogas não chegaram aos seus lares e os indultos não soltaram nenhum criminoso que arruinou sua família.
            Agora chegou a vez, quem sabe, em que Deus trará a memória desses que se dizem seus “ministros”, que muitas mazelas já foram aprovadas pelas leis dos homens, e eles deram as costas pois essas mazelas não atrapalhavam suas preguiças diante da obra de Deus que em muitas igrejas permanece inerte e como se não bastasse isso eles ainda falam mal de obras de verdadeiros homens de Deus que se sacrificam dia a dia.
            Quem sabe só agora, as novas mazelas venham nos trazer a tona os verdadeiros homens de Deus, que estarão dispostos a se entregarem a morte por uma causa: a de pregar a VERDADEIRA Palavra de Deus. Só assim saberemos se estamos nos reunindo em um redil ou em um covil.

A Ele seja dada a Glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.

Deus abençoe a ti e aos teus!

Pipa
Apenas um Servo

2 comentários:

  1. Prezado amigo Gladson, agradeço a oportunidade de estar postando este comentário.
    Estes Pastores a que o amigo se refere eu não sei, mas creio que muitos outros pastores estão aos pés do senhor Jesus buscando em oração, não para que sejam aprovadas leis mas sim para que seja feita a vontade de DEUS se derrepente nos sentir-mos ameaçados por alguma coisa que venha contra nossa fé nossos costumes e nossas crenças, qual é o nosso refúgio? Não é o senhor Jesus? Por acaso ele não nos avisou sobre estas coisas que viriam? Não se preocupe com as coisas que acontecem neste mundo. Este mundo é jáz do maligno. Lembre-se doque Jesus falou: Guarde oque tens para que ninguém roube a tua coroa.
    É o tempo do fim! Fique firme irmão. Deus abençõe.

    ResponderExcluir
  2. Olá Gladson! Prazer imenso em conhecer esse espaço e parabenizo-lhe por esse pelo texto. Não sou crente e nem católica, apesar de ser absolutamente temente a Deus e a Jesus. E concordo com vc do início ao fim, seu texto foi imparcial e esclarecedor. Parabéns e que Deus te ilumine a continuar nesse caminho de fé desinteressada, coisa rara hoje em dia. Abraços.

    ResponderExcluir